Seguidores

:: LINK-ME ::


22 de mar de 2011

REFRIGERANTE DIET

Refrigerante diet consumido diariamente aumenta o risco de derrame e ataque cardíaco

Pesquisadores da University of Miami Miller School of Medicine, nos Estados Unidos, concluíram um estudo onde mostram que consumir refrigerante diet diariamente está associado à maior risco de derrame, ataque cardíaco e mortes relacionadas a eventos vasculares.

A pesquisa apresentada na International Stroke Conference 2011, em Los Angeles (EUA), envolveu 2.564 pacientes e apontou que as pessoas que beberam refrigerante diet diariamente apresentaram um risco 61% maior de doenças cardiovasculares do que aqueles que relataram não beber refrigerante.
Quando os dados foram cruzados com síndrome metabólica, doenças vasculares periféricas e histórico de doença cardíaca, o risco foi 48% maior, destacaram os pesquisadores no estudo apresentado na conferência internacional sobre Acidente Vascular da Associação Americana de AVC.

Segundo a autora do estudo, Hannah Gardener, se forem confirmados resultados futuros, poderemos sugerir que o refrigerante diet pode não ser o substituto ideal de bebidas adoçadas com açúcar para a proteção contra os resultados vasculares

De acordo com o cardiologista da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, André Langowiski, as pessoas consomem refrigerantes e produtos diet pensando que isso significa um bem para a saúde, mas não é bem assim. “Isso porque esses produtos apresentam uma grande quantidade de sódio, substância causadora da hipertensão, que é um dos fatores que leva a acidentes vasculares cerebrais”.

Para ele, a pesquisa é interessante porque desmistifica o pensamento que as pessoas têm de que os produtos diet, que possuem pouca glicose, seriam benéficos para a saúde. Em outro estudo com 2.657 participantes, cientistas descobriram que a ingestão elevada de sal foi associada a um risco significativamente maior de acidente vascular cerebral isquêmico, independente de causar hipertensão.

Os pesquisadores afirmaram que as pessoas que consumiram mais de 4 mil mg de sódio por dia tinham mais que dobro do risco de AVC se comparados com aqueles que consomem menos de 1.500 mg por dia.
“O ideal é o consumo de 4 a 6 gramas por dia. Acima disso, em uma frequência diária, começa a se tornar perigoso para a saúde da população”. Nessa direção de alertar a população, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) lançou a campanha “Eu sou 12 por 8” em junho de 2010. O objetivo é conscientizar a população brasileira sobre os benefícios de manter a pressão arterial em níveis adequados e sobre os riscos de hipertensão.

Segundo estimativas da Sociedade, no Brasil, existem cerca de 30 milhões de hipertensos. A pressão não controlada é a principal causa das duas doenças que mais matam no país: acidente vascular cerebral e o infarto do miocárdio. Por ano, 300 mil brasileiros são vítimas dessas doenças que matam mais que todos os tipos de câncer, por exemplo.
Pesquisa

A pesquisa foi feita por meio de um questionário de frequência alimentar. Com base nos dados, os participantes foram agrupados em sete categorias de consumo. Nenhum refrigerante (o que significa menos de um refrigerante de qualquer tipo por mês); consumo moderado de refrigerante regular, consumo diário de refrigerante regular; consumo moderado de refrigerante diet; consumo diário de refrigerante diet; e dois grupos de pessoas que consumiam ambos os tipos: consumo moderado de refrigerante diet e regular e consumo diário de refrigerante regular diet.

Foram considerados durante a pesquisa a idade dos participantes, sexo, raça ou etnia, tabagismo, exercício físico, consumo de álcool e ingestão calórica diária. Durante nove anos, ocorreram 559 eventos vasculares, incluindo vascular cerebral isquêmico e hemorrágico.

Também foi realizada pesquisa de sódio, onde 187 acidentes vasculares cerebrais isquêmicos foram relatados durante nove anos de segmento. O risco de derrame, independente da hipertensão, aumentou em 16% para cada 500 mg de sódio consumido por dia.

Na pesquisa foram incluídos ajustes por idade, sexo, raça, educação, consumo de álcool, exercícios, ingestão calórica diária, tabagismo, diabetes, colesterol alto, pressão alta e doença cardíaca prévia.
“A mensagem da pesquisa é que a ingestão elevada de sódio é um fator de risco para acidente vascular cerebral isquêmico em pessoas com hipertensão, bem como entre os sem hipertensão arterial, ressaltando a importância de limitar o consumo de alimentos com alto teor de sódio para a prevenção do AVC”, disse o Gardener.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE O SEU COMENTÁRIO