Seguidores

:: LINK-ME ::


6 de mar de 2011

UM CORAÇÃO DESANIMADO

                                                                              

TEXTO: l REIS 19.4

E ele se foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro; e pediu em seu ânimo a morte e disse: Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida

Quando estamos distraídas, o cansaço se aproxima sorrateiramente enquanto a vida nos subjuga. Ele nos leva a dizer e a fazer coisas que nunca pensamos em dizer e fazer. O desânimo acaba com nossas perspectivas e defesas. Embora tenhamos feito grande obras para Deus, o desânimo nos diz que somos inúteis e estamos sem esperança e abandonadas.

Elias sentiu esse tipo de desânimo. Quando obteve uma vitória considerável sobre os profetas de Baal, ele ficou nas alturas. Mas, no momento em que Jezabel o ameaçou de morte, as palavras arrogantes da rainha perversa trouxeram, como que um golpe, o grande profeta de volta ao chão. Em menos de vinte quatro horas após a descida do fogo santo do céu, o que provou, de uma vez por todas que Deus era Deus, Elias estava fugindo

A distração o fez temer.

O desânimo o fez se esconder.

“Não te importas?” Elias perguntou a Deus, enquanto tremia assentado debaixo de um zimbro no deserto. “Já basta Senhor” ele murmurou toma agora minha vida. Deixa-me morrer.
Você tem passado muito tempo debaixo do zimbro da auto-piedade. É fácil encontrar um lugar à sombra e sentir compaixão de nós mesmas quando estamos distraídas e desanimadas. Especialmente quando nos defrontamos com um obstáculo inesperado. Especialmente quando parece que estamos fugindo para salvar nossa vida.

Ou talvez você conheça melhor o quartinho de zimbro do isolamento. O fracasso parece tão eminente, e é mais fácil esconder-se do que encarar a vida. Então, tiramos a confiança despedaçada de nossos ombros trêmulos, cobrimos nossa cabeça e suplicamos para sermos dispensadas das ocupações regulares da vida. Estamos abatidas e deprimidas e tudo por causa do desânimo.
O desânimo os tira toda a esperança, toda visão, todos os amanhãs e todos os sonhos.

Quando estamos distraídas e desanimadas, cansadas e sobrecarregadas, não há melhor lugar para ir do que para os braços do Pai. Somente Ele sabe do que precisamos. Não se lastime debaixo de um zimbro. Não se esconda em um quartinho de zimbro. Busque ao Senhor e permita que Ele dissipe todo o desânimo.
Quando você fizer isso, você encontrara a cura para seu coração ferido. Mesmo se a dúvida for inevitável.

(Extraído do livro Como ter o Coração de Maria no Mundo de Marta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE O SEU COMENTÁRIO